AtualidadeEmpresas

Sonae é a empresa mais atrativa para jovens talentos portugueses

A Sonae é a empresa de origem portuguesa preferida dos jovens universitários para desenvolverem as suas carreiras, de acordo com o estudo “As Empresas Mais Atrativas de Portugal”. A iniciativa desenvolvida pela Spark Agency, em colaboração com a Universidade do Minho, recolheu as preferências de 3.624 alunos das áreas de gestão e tecnologias de 15 universidades portuguesas, os quais elegeram a Sonae como uma das três empresas onde mais gostariam de trabalhar, a par da Google e da Microsoft.

Maria Antónia Cadilhe, diretora de Talent Management & Development da Sonae, afirma: “Os jovens universitários procuram oportunidades de desenvolvimento pessoal e profissional, privilegiando empresas que sejam dinâmicas, capazes de lhes proporcionar projetos desafiantes e onde possam desenvolver carreiras de sucesso. O resultado do estudo é o reconhecimento do trabalho realizado pela Sonae, que, com a sua forte presença internacional, diversidade de negócios, aposta na inovação e qualidade e conhecimento das equipas, oferece condições únicas não só para captar e desenvolver talento, como também para criar líderes capazes de triunfar em todo o mundo”.

Além de ser a empresa portuguesa melhor posicionada no ranking, a Sonae lidera as preferências dos universitários entre todas as que operam no setor do retalho e comércio, sendo neste caso a empresa mais referida pelos universitários, tanto das áreas de gestão como de tecnologia. Aliás, o estudo revela que 22,5% dos alunos de gestão e 11,8% dos alunos de tecnologias gostaria de trabalhar na Sonae, o que a torna multinacional portuguesa a preferida para os jovens talentos desenvolverem as suas carreiras e a coloca no top-3 entre todas as empresas a operar em Portugal, a par da Google e da Microsoft.

De referir que a Sonae foi, este ano, considerada a melhor empresa do mundo para estudantes de MBA (Master of Business Administration). A distinção, atribuída pela Associação Internacional de MBAs (AMBA) na categoria ’MBA Employeer’, reconhece a abordagem da Sonae na atração e desenvolvimento de talento, nomeadamente com um percurso ao nível do MBA, bem como o investimento em parcerias duradouras com escolas de gestão de referência.

Sobre o estudo “As Empresas Mais Atrativas de Portugal”

O Estudo das Empresas Mais Atrativas de Portugal é uma das mais abrangentes investigações realizadas anualmente com jovens talentos portugueses das áreas de Gestão e de Tecnologia, sendo desenvolvido pela Spark Agency em colaboração com a Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, a quel assegura a dimensão técnica da análise. Tal como nas edições anteriores, a terceira edição do estudo manteve o objetivo de apurar quais as empresas mais desejadas pelos Young Talent, assim como os fatores tidos em consideração para determinar a atratividade de um empregador.

O estudo recolheu as preferências de 3.624 estudantes universitários, dos quais 1.522 nas áreas de Gestão e 2.102 nas áreas de Tecnologia. Face à edição anterior, verificou-se uma redução do número de alunos inquiridos da área de gestão (-62), o que foi mais do que compensado pelo aumento significativo do número de estudantes inquiridos na área tecnológica (+526).

A análise incidiu sobre estudantes de algumas das principais escolas de Gestão e Tecnologia em Portugal, nomeadamente: Católica Lisbon School of Business & Economics da Universidade Católica Portuguesa (CATÓLICA-LISBON); Escola de Economia e Gestão (EEG) e Escola de Engenharia (EE) da Universidade do Minho (UMinho); ISCTE Business School (IBS) do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL); Faculdade de Ciências e Tecnologia (Nova FCT), Nova School of Business & Economics (Nova SBE) e Information Management School (NOVA IMS) da Universidade Nova de Lisboa (UNL); Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCTUC) e Faculdade de Economia (FEUC) da Universidade de Coimbra (UC); Faculdade de Economia (FEP) e Faculdade de Engenharia (FEUP) da Universidade do Porto (UP); Instituto Superior de Economia Gestão (ISEG), e Instituto Superior Técnico (Técnico) da Universidade de Lisboa (ULisboa); Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) do Instituto Politécnico do Porto (IPP); e Universidade de Aveiro (UA).

 

Previous post

Cegos reinventa experiência formativa com 4REAL©

Next post

SAP SuccessFactors impulsiona a transformação digital dos Recursos Humanos em Portugal

Cristina Barros

Cristina Barros

Managing director do IIRH

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *