Produtividade

Saiba quais são os gestos que podem estragar o seu Natal

O Natal está mesmo a chegar. E está na altura de pensar, não só como organizar o dia da melhor forma e aproveitar ao máximo a companhia da família e amigos, mas também como não arruinar o seu Natal com atitudes desnecessárias.

Aqui fica o meu alerta para 4 gestos que podem estragar o seu Natal. Mantenha-se longe destas gafes e vai aumentar a probabilidade de ter uma noite animada, bem passada e agradável para TODOS.

  1. Expressão de NOJO!

Odeio! Odeio quando digo alguma coisa e a pessoa com quem estou a conversar mostra a expressão de nojo. É uma expressão bastante fácil de reconhecer, veja a imagem:

cara-nojo

 

Já sabe de que expressão se trata?

Quando desabafei esta situação com uma amiga, a primeira pergunta foi: “Mas achas que é contra ti? Ou contra aquilo que estás a dizer?”.

Querem uma resposta simples? Não interessa! Até pode ser porque a pessoa se lembrou do jantar menos agradável que teve na semana passada. O importante é que no momento em que eu estou com esta pessoa, a expressão de nojo destrói a minha relação com esta. Pois esta expressão tem uma função universal que está comprovada: afastar o objeto contaminado (Eu? Ou o que estou a dizer? Ou o jantar da semana passada?).

Agora imaginem fazer esta expressão na altura de abrir os presentes?…. Uuuui! Mas sobre este momento especial ainda vou escrever até ao Natal 😀

  1. Expressão de DESPREZO.

Desprezo é sinónimo de superioridade. Até pode ser uma emoção normal, quando se trata de um irmão mais novo ou uma tia menos favorita…. Mas será que precisa mesmo de demonstrar a sua superioridade na noite de Natal?

desprezo

John Gottman, um psicólogo da University of Washington, comprovou que esta emoção é o início do fim. Durante mais de 30 anos observou milhares de casais e descobriu a fórmula mágica para um casal perfeito. Ou melhor, ao contrário, descobriu os indicadores que revelam um casal prestes a divorciar-se. E qual foi uma das emoções determinantes? Certo, o desprezo! Por isso, se ainda quer manter o seu “casamento” com qualquer um dos seus familiares e amigos, guarde esta expressão para si. Como? Tenho um webinar gratuito que explica de forma simples e leve como pode passar de formar para gerir a impressão que deixa nos outros. Mas deixo já um aviso, é preciso treinar!

          3. BARREIRAS

Adoro as decorações de Natal. Incluindo os centros de mesa com velas (tenho um em casa, é verdade!), bonecos que “invadem” as casas e até flores (já viram uma mesa de Natal decorada com flores? “Roubei” esta ideia do Instagram no ano passado e este ano vou fazer assim!).

decoracao-natal

Se falarmos de uma mesa de Natal, para receber os familiares e amigos, temos os copos para o vinho, para água e ainda mais tudo o que gostamos de colocar para dar mais comodidade e beleza a este momento… Acho que já se percebe de que tipo de barreiras se trata. A pergunta é: como combater esta “muralha” de objetos tão bonitos e na verdade mesmo necessários no jantar de Natal?

Dica #1: Evite colocar as garrafas na mesa de jantar e deixe-as numa mesa de apoio a lado (as regras de etiqueta também agradecem).

Dica #2: Opte por um centro de mesa com velas e/ou flores cuja altura não ultrapasse a altura dos copos de água, se estes forem copos sem pé.

  1. Falta de contato visual.

Na nossa vida agitada achamos que podemos fazer várias coisas ao mesmo tempo: pôr a mesa, verificar o perú no forno, cortar o pão, ver os e-mails, responder às mensagens no facebook (que na altura de Natal fica cheio de coisas fofas!) e receber os seus familiares e amigos. E tudo isto, ainda com televisão ligada. Reconhece o problema?

olhar-natal

Agora pare! E atenção: em 1974 fizeram um teste simples que deu resultados muito reveladores. Organizaram uma entrevista em que o entrevistador deveria olhar para os seus interlocutores 100%, 75%, 25% e 0% do tempo total. Depois pediram a estes interlocutores para avaliarem o entrevistador. Consegue adivinhar os resultados? Quanto mais contato visual houve, mais “amigável” ele pareceu. E no Natal, também queremos ser mais amigáveis e próximos, certo?

Por isso, peça aos seus convidados para chegarem só na altura quando a maior parte de preparação já está feita e os anfitriões arranjados e preparados para os receber com total disponibilidade. E depois, elimine o máximo número de distrações possíveis: telemóvel, televisão, familiares e crianças que distraem (é melhor pensar numa atividade que vai mantê-los ocupados antes de jantar começar), etc.

Texto escrito por Irina Golovanova

 

Previous post

StarOfService acelera planos de expansão e pretende assumir a liderança global

Next post

Ana Vieira Simões assume direção de Recursos Humanos da Schneider Electric Portugal

Gonçalo Amorim

Gonçalo Amorim

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *