AtualidadeEmpresasMercado de Trabalho

E as melhoras empresas na Gestão do Capital Humano são …

LEROY MERLIN, LIBERTY, EDOTNEAR, EDOTGEN VENTURES SÃO AS MELHORES NA GESTÃO DO CAPITAL HUMANO

Já foram conhecidos os resultados do “Índice da Excelência”, um estudo que integrou as respostas de quase 50.000 profissionais para traçar um quadro do clima organizacional no mercado e reconhecer as empresas que mais se destacam na área.

Os Vencedores da 1ª edição do estudo “Índice da Excelência”:

Grandes Empresas>1000

  • 1º Lugar Grandes Empresas>1000: Leroy Merlin
  • 2º Lugar Grandes Empresas>1000: Ageas Seguros
  • 3º Lugar Grandes Empresas>1000: Groundforce Portugal
  • 4º Lugar Grandes Empresas>1000: Brisa, Auto-estradas de Portugal
  • 5º Lugar Grandes Empresas>1000: CGI

Grandes Empresas

  • 1º Lugar Grandes Empresas: Liberty Seguros
  • 2º Lugar Grandes Empresas: Grupo Ramos Ferreira
  • 3º Lugar Grandes Empresas: Sport Lisboa e Benfica
  • 4º Lugar Grandes Empresas: Manvia
  • 5º Lugar Grandes Empresas: BOLD International

Médias Empresas

  • 1º Lugar Médias Empresas: Edotnear – Nearshore Development Technologies
  • 2º Lugar Médias Empresas: Edge Innovation
  • 3º Lugar Médias Empresas: Unicombi
  • 4º Lugar Médias Empresas: Bi4all
  • 5º Lugar Médias Empresas: Hitachi Consulting

Pequenas Empresas

  • 1º Lugar Pequenas Empresas: Edotgen Ventures
  • 2º Lugar Pequenas Empresas: Bresimar Automação
  • 3º Lugar Pequenas Empresas: DELL
  • 4º Lugar Pequenas Empresas: InovaPrime
  • 5º Lugar Pequenas Empresas: AISP – Advanced Industry Support Partners

Outros Prémios

  • Vencedor População Jovem: Penha Longa Resort
  • Vencedor População Feminina: Penha Longa Resort
  • Vencedor Compromisso: Penha Longa Resort

As conclusões obtidas possibilitam definir um quadro global do contexto da gestão de capital humano nas organizações no mercado. Entre as principais conclusões de destaque incluem-se:

  • Por norma, quanto maior é a dimensão da empresa, menos positiva é a avaliação que os colaboradores fazem dela nas dimensões contempladas no estudo;
  • A Gestão de Recursos Humanos apresenta os valores mais baixos de satisfação, particularmente no sector Público (52,2%);
  • Os setores que apresentam melhores resultados são: Consultoria e Serviços Profissionais; Tecnologia, Media e Telecomunicações; Saúde e Farmacêuticas;
  • Melhorar as recompensas dos colaboradores é a iniciativa organizacional mais valorizada, para 70% dos colaboradores;
  • O fator de retenção predominante para 61,7% dos colaboradores é o gosto pelo trabalho que desenvolve;
  • O equilíbrio entre a vida pessoal e a vida profissional é o segundo fator de retenção valorizado pelos colaboradores, com 31,6%; 30,3% dos colaboradores valoriza a relação com os colegas enquanto fator de retenção;
  • Fatores de retenção como a valorização profissional, condições de trabalho, reputação da organização e liderança de topo são mais apontados em organizações de menor dimensão.

O estudo desenvolvido integrou as respostas a questionário de 46.465 colaboradores, oriundos de 178 empresas.

Segundo Pedro Rocha e Silva, Partner da Neves de Almeida | HR Consulting, existem alguns sinais que nos fazem acreditar podermos estar a viver um momento de oportunidade para nos podermos posicionar em níveis mais elevados de satisfação, nomeadamente no que à gestão de recursos humanos diz respeito. A primeira edição deste estudo constitui um bom teste para perceber se esses sinais se repercutem de facto em melhores resultados. As organizações evidenciadas nesta iniciativa fazem parte de uma realidade em que esta dimensão do capital humano conquista relevância acrescida e que é endereçada de modo integrado. O Fator X que identificámos neste estudo difere bastante de organização para organização. Existindo um Fator que é relativamente transversal e que se prende com o Gosto pelo Trabalho que se desenvolve, todos os outros têm uma elevada variação. Este processo de conhecimento e avaliação revela-se fundamental, no sentido de perceber qual a mais-valia diferenciadora em cada organização e como a utilizar para potenciar a relação com os seus Colaboradores.

Outras noticias do seu interesse:

Previous post

Portugal entre os países com melhor índice de talento do mundo, GTCI 2017

Next post

ARTIGO: Sancho Pança e Leporello na empresa dos nossos dias

Vanessa Henriques

Vanessa Henriques

Diretora Executiva da RHmagazine

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *