AtualidadeMercado de Trabalho

Grupo Casais preocupado com escassez de recursos humanos qualificados

No dia em que comemorou o seu 60.º aniversário, o grupo de engenharia e construção revelou recorrer a mão-de-obra estrangeira para combater a falta de mão-de-obra que afeta o setor.

Para assinalar os seus 60 anos, o grupo Casais promoveu, no passado dia 23 de maio, em Braga, um debate sobre a qualificação e captação de mão-de-obra no setor da construção, os desafios da digitalização e a industrialização dos processos construtivos. No comunicado enviado às redações, a empresa de engenharia e construção afirma que “o grupo Casais vê-se, agora, obrigado a importar recursos de outros países, depois de 24 anos a exportar talento português para os países onde, desde 1994, marca presença”.

“A crise profunda e prolongada que o setor atravessou destruiu valor. De cada vez que uma empresa encerrou, arrastando consigo outras subcontratadas, criou a ideia de um setor em extinção, que se tornou pouco atrativo aos jovens que procuravam formação superior”, explica António Carlos Rodrigues, presidente da Casais Engenharia e Construção.

Para o responsável, o crescimento sustentado da economia e da indústria “só se faz com um aumento da produtividade, que implica um investimento na inovação, na adoção de processos construtivos mais eficientes e em recursos”. “É necessária a entrada de imigrantes no nosso país para a construção, para a indústria e até mesmo para o setor do turismo”, defende António Carlos Rodrigues.

No evento comemorativo do seu 60.º aniversário, o grupo Casais lançou a segunda edição do livro Mestria e anunciou o “plano para 2018”. “Crescer nos mercados em que já marcamos presença. Atualmente, estamos presentes em 16 países, o que significa dizer que estamos em 25 regiões ou estados. Fazer cada vez melhor, aprofundar as relações com os tecidos locais e, assim, alargarmos as nossas operações e o nosso conhecimento é a nossa estratégia”, sublinhou o presidente da empresa.

O grupo Casais emprega globalmente 3.500 colaboradores em vários mercados.

 

Voltar à homepage

 

Mais notícias:

 

Facebook
image_pdfimage_print
Previous post

APESPE RH opõe-se à taxa de rotatividade em trabalhos temporários

Next post

João Nuno Bento é o novo CEO da Novabase

Mónica Felicidade

Mónica Felicidade

No Comment

Deixar uma resposta