Inge Geerdens, Fundadora & CEO da CVWarehouse: “O recrutamento online é o caminho a seguir para atrair mais e melhores candidatos”

A CVWarehouse começou como sendo uma ferramenta de gestão interna. Como é que evoluiu para um sistema de gestão de talento reconhecido pelo mercado?
O ATS (“Applicant Tracking System”) CVWarehouse foi um “software” interno desenvolvido para uma agência de recrutamento de 25 pessoas (Executive Research – fundada por mim em 2001 e vendida em 2008 a um dos principais fornecedores Belgas de serviços de RH). Estávamos em 2006 e, na altura, ainda não havia praticamente
nenhuma oferta deste tipo no mercado. Decidimos, por isso, desenvolver um “software” que resolvesse muitos dos nossos problemas, respondendo a vários critérios, alguns dos quais: tinha de ser “online” (sem precisar de instalação e servidores), tinha de permitir que os candidatos submetessem as suas candidaturas facilmente e em privacidade, tinha de oferecer ferramentas que ajudassem os recrutadores, em eficiência e eficácia, na identificação dos melhores candidatos e na gestão dos seus processos, tinha de criar uma base de dados pesquisável de processos e candidatos, substituindo o “email” e folhas de cálculo. Foi assim lançada a primeira versão do ATS CVWarehouse, e foi com muita naturalidade que os clientes da Executive Research ficaram muito interessados na nossa solução.

O que caracteriza o processo de recrutamento de quem utiliza este sistema?
Por um lado, o ATS está preparado para ser facilmente interligado às páginas das empresas, dotando os recrutadores de uma completa flexibilidade e independência para efetuar a gestão de anúncios nos seus sites corporativos. As páginas de carreiras das empresas são o principal ponto de partida para os candidatos que procuram oportunidades, começando nesse momento a relação entre o candidato e a empresa. Por outro lado, recordo que o nosso ATS foi criado por recrutadores e por pessoas que têm um profundo conhecimento de todo o processo de recrutamento
(de A a Z). Criámos um “software” intuitivo, que tem a flexibilidade de ser personalizado e adaptado aos processos de trabalho dos nossos clientes sem os condicionar, substituindo métodos e ferramentas mais tradicionais e
ineficientes (“email”, folhas de cálculo, etc.). Toda esta disponibilidade e facilidade traduz-se, no dia-a-dia, em ganhos significativos de eficiência e eficácia, permitindo aos recrutadores focarem-se no que realmente é importante: atrair e identificar o melhor talento.

Como é que ajudam as empresas a encontrar os melhores candidatos?
Ajudamos as empresas a criar uma excelente “candidate experience”, não apenas na altura da candidatura, mas também durante todo o processo de recrutamento. O nosso “software” também ajuda a alavancar o “employer
branding” das empresas, com todas as possibilidades e funcionalidades de integração e personalização que oferecemos. Simultaneamente, a CVWarehouse está ligada a muitos portais de emprego e redes sociais (nacionais
e internacionais), permitindo que anunciem as suas ofertas com apenas um clique. Isto aumenta significativamente a visibilidade das empresas, ajudando-as a chegar a um público mais alargado e a atrair mais candidatos. Não interessa onde os candidatos encontram os anúncios. Conseguimos garantir que terão sempre a mesma “branded experience” e que a sua candidatura será submetida na base de dados da empresa. Em conjunto, o nosso “software” ajuda as empresas a potenciar três fatores chave em recrutamento: “candidate experience”, “employer branding” e comunicação.

Que tipo de processo de recrutamento as empresas ainda preferem? Recrutamento interno, externo ou recrutamento online?
Os candidatos estão no “online” e “mobile”, e não são apenas os “millennials”. Os candidatos esperam poder candidatar-se em qualquer altura e em qualquer lugar. As empresas estão a ajustar-se a esta realidade e, hoje em
dia, preferem o recrutamento “online”. Esta forma também permite às empresas desenvolver estratégias de recrutamento criativas, tendo sempre o controlo total do processo. O recrutamento “online” é, definitivamente, o
caminho a seguir para atrair mais e melhores candidatos. É por isso que investimos muito em incluir na CVWarehouse todas as funcionalidades que permitem ter uma presença “online” eficiente.

Na sua opinião, quais são os principais impactos que a digitalização tem trazido para os departamentos de RH?
Os departamentos de RH são, efetivamente, o coração das empresas. Eu acredito que a digitalização dos departamentos de RH irá trazer mais transparência a todos os aspetos dos recursos humanos. A transparência surge
com a identificação e medição de informação que não era visível nem mensurável antes do processo de digitalização, permitindo aos departamentos de RH medir, analisar e avaliar a forma como trabalham. De uma forma geral, a digitalização dos departamentos de RH irá desencadear um alargamento do compromisso e responsabilidade de todas as partes envolvidas.

Que desafios e mudanças trará o RGPD (GDPR) às empresas?
O RGPD é uma mudança de paradigma no que toca à propriedade e gestão de dados. As empresas não só terão de implementar um número considerável de procedimentos, como também terão de mudar, na generalidade, a forma como pensam. A informação tem de ser tratada e trabalhada cuidadosamente, dentro de contexto e em total transparência.

Quais são os seus planos para Portugal?
Temos clientes fantásticos em Portugal como a SONAE IM, Logoplaste, Jerónimo Martins, Leroy Merlin, entre outros. Em 2015, quando decidimos abrir um escritório em Lisboa, tivemos bem presente que as empresas estavam a abraçar a digitalização e procuravam um “software” como o ATS CVWarehouse. Quisemos aproximar-nos dos nossos clientes e estamos a crescer organicamente: em elementos da equipa e em clientes. A esta decisão também ajudou o facto de adorar Lisboa. Venho a Lisboa regularmente há mais de 15 anos. É extraordinário como esta cidade mudou
e cresceu.

 

Voltar à homepage

 

Mais notícias: