CRONICAS

Líderes apaixonados precisam-se!

Várias têm sido as expressões inspiradoras sobre liderança que tenho lido nestes últimos tempos, sobretudo nesta época de “Campeonato do Mundo de Futebol”, sendo que muitas analogias são efetuadas entre a liderança no desporto (e neste caso atual no futebol!) e o mundo das empresas.

Em quase todas as situações, um denominador comum: os líderes mais eficazes são aqueles que conseguem passar emoção e paixão pelos projetos e pelas pessoas que lideram, levando-as, num quadro de total envolvimento pessoal, a concretizarem os objetivos de todos.

Esta característica bem simples (será?), a paixão, pode afinal fazer milagres na relação líder/liderados e vice-versa. Este “líder apaixonado” só pode ter um efeito balsâmico junto da sua equipa!

Alguém fortemente apaixonado pelo projeto e pelas equipas só pode ser um verdadeiro exemplo na hora de comprometer e comprometer-se com os outros. Só pode ser um “mestre” em passar, em todas as ocasiões, uma mensagem de que está comprometido com os objetivos a atingir, que está sempre disponível para criar compromissos dentro da organização, de comprometer EQUIPAS e pessoas em torno das ideias, da missão, dos valores da empresa.

Quer ser um verdadeiro “líder apaixonado”? Então siga os seguintes passos:

1.º passo: Pratique uma LIDERANÇA TRANSFORMACIONAL. Conheça e reconheça o mérito dos seus colaboradores. Avalie e faça a gestão do desempenho e potencial de cada um dos elementos da sua equipa. Atreva-se a propor e desenhar percursos de desenvolvimento individuais para cada um. Procure clarificar expectativas e proponha os desafios certos para as pessoas certas. Valorize, comprometa e reconheça publicamente os êxitos/sucessos da sua equipa.

2.º passo: Pratique uma LIDERANÇA CONSTRUTIVA E MOBILIZADORA. Promova a autonomia nas suas equipas, procure garantir o suporte necessário à prática da mesma no quadro da equipa. Faça um verdadeiro esforço por delegar e pratique o empowerment como princípio basilar do seu dia-a-dia, assumindo sempre uma postura positiva e envolvente.

3.º passo: Pratique uma LIDERANÇA PELO EXEMPLO. Então, você é um “líder apaixonado”, logo é claro para si que deve, em cada momento, responsabilizar-se pelas suas ações. É um líder engaged com as suas pessoas, equipas, com a sua empresa.

4.º passo: Pratique uma LIDERANÇA ASSERTIVA E DE FEEDBACK permanente. Utilize em todas as situações uma comunicação franca, aberta e assertiva, recorrendo à comunicação positiva como “ferramenta chave” e oportuna, para garantir o necessário envolvimento das suas pessoas em relação à equipa, à empresa, aos valores, bem como aos desafios e objetivos negociados e comunicados.

5.º passo: Pratique uma LIDERANÇA ESTRATÉGICA. Está “na hora” de passar a paixão para os seus. Estimule a partilha de uma VISÃO de futuro para a organização, utilizando todas as oportunidades que estão ao dispor. Seja capaz e pratique mesmo uma versão MOBILIZADORA da sua ação enquanto líder da equipa. Esteja sempre atento aos resultados que vão sendo obtidos, valorizando-os e influenciando a imagem da equipa/empresa no exterior da mesma.

Bem, só me falta (mesmo) dizer que o “líder apaixonado” é um líder inspirador, mobilizador e exemplar, que procura traduzir eventuais insucessos em fortes aprendizagens, problemas em desafios, sonhos em resultados mensuráveis e que, afinal, faz sempre as coisas de forma simples, tal como quando estamos apaixonados.

E, voltando à analogia do futebol, bons jogos e muitas vitórias! Pois isto da “liderança apaixonada” mede-se mesmo é pelos resultados!

Por Pedro Ramos, Diretor de Recursos Humanos do Grupo TAP

 

Ler mais Crónicas

imprimir
Previous post

Portugueses trabalham fora do escritório mais de 2 dias por semana. E há ganhos na produtividade

Next post

Na era do digital, a entrevista presencial ainda é quem reina

Pedro Ramos

Pedro Ramos

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *