Atualidade

Resultados da SAP marcados pelo crescimento de contratos cloud

A SAP alcançou todas as suas previsões desde que apresentou os seus objetivos para 2020 no início de 2015. O ano de 2017 não foi diferente. Após diversas revisões de crescimento, a SAP atingiu todas as suas previsões.

Para 2017, a receita de cloud e software cresceu 6% (International Financial Reporting Standards – IFRS) ou 8% (não-IFRS em moedas constantes), alcançando as previsões realizadas em outubro (de 7% a 8,5% de crescimento não-IFRS em moedas constantes). As receitas de subscrições na cloud e de suporte foram de 3,77 mil milhões de euros (IFRS) ou €3,83 mil milhões (não-IFRS em moedas constantes), alcançando as perspetivas do ano inteiro (de 3,8 a 4,0 mil milhões de euros não-IFRS em moedas constantes). A receita de software foi de 4,87 mil milhões de euros (IFRS), estável ano após ano, ou de 2% (não-IFRS em taxas constantes). As receitas totais foram de 23,46 mil milhões de euros (IFRS) ou €23,77 mil milhões (não-IFRS em moedas constantes), atingindo a extremidade superior das perspetivas revistas em outubro (de 23,4 a 23,8 mil milhões de euros não-IFRS em taxas constantes).

Os novos contratos na cloud durante o ano foram de 1,45 mil milhões de euros ou de 26% (até 30% em moedas constantes). A entrada de encomendas de novos contratos de cloud e de licenciamento de software cresceu 17% em moedas constantes. As subscrições na cloud e o backlog de suporte aumentaram 38%, atingindo os 7,5 mil milhões de euros no final do ano.

Para 2017, o lucro operacional foi de 4,88 mil milhões de euros (IFRS) ou €6,92 mil milhões (não-IFRS em moedas constantes), atingindo as previsões anuais revistas em outubro (6,85 a 7 mil milhões de euros não-IFRS em moedas constantes). Os ganhos por ação aumentaram 10% para 3,36 euros (IFRS) ou 14% para 4,44 euros (não-IFRS), impulsionado pelo forte desempenho operacional, por outra excelente contribuição do Sapphire Ventures e pelos benefícios tributários únicos de uma transferência intragrupo de direitos de propriedade intelectual para a SAP SE e da reforma fiscal dos EUA.

O negócio de cloud da SAP está a expandir-se rapidamente, juntamente com o sólido crescimento da receita de suporte, contribuindo para impulsionar a participação de mais receita previsível. O total de receitas das subscrições na cloud, de suporte e de suporte de software, foi de 63% da receita total para o ano de 2017, um aumento de 0,1 ponto percentual (p.p).

O fluxo de caixa operacional para todo o ano foi de 5,05 mil milhões de euros, um aumento de 9% ano após ano. O fluxo de caixa livre aumentou 4% ano após ano para 3,77 mil milhões de euros. No final de 2017, a liquidez líquida era de -1,48 mil milhões de euros, uma melhoria de 1,7 mil milhões de euros. Durante o ano, a empresa comprou mais de 500 milhões de euros em ações e pagou um dividendo de 1,5 mil milhões de euros.

Para o CEO da SAP, Bill McDermott, trata-se de uma promessa cumprida. “Prometemos um rápido crescimento na Cloud e cumprimos. Só a SAP mantém este crescimento tripartido em escala ao nível da cloud, software e lucro operacional”, afirma, em comunicado.

Luka Mucic, CFO da empresa, refere que, em 2017, “os novos contratos de cloud aumentaram 31%, em comparação com o período homólogo”. “Isto abre caminho para o forte crescimento e expansão da margem que é esperada para 2018 e para o futuro”, acrescenta.

 

Mais notícias:

Previous post

Mário Custódio é o novo diretor-geral do Tivoli Carvoeiro

Next post

Conheça as 10 características de um líder de recursos humanos na era digital

Ana Silva

Ana Silva

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *