ArtigosLiderança & gestão

Transformação digital, liderança e intranets sociais


A transformação digital é um dos tópicos quentes do momento. Fala-se muito da digitalização de serviços, de processos, de canais. Olha-se muito para o impacto dessa digitalização na relação com o exterior. As implicações e as vantagens dessa digitalização, para os colaboradores e para os líderes, são frequentemente desconsideradas.

Uma transformação é um processo de mudança e deve ser gerida como tal: respeitando os colaboradores, trabalhando com eles, atentando aos seus receios e mostrando como as alterações propostas podem alavancar as suas ambições.

A transformação digital representa uma enorme curva de aprendizagem e a necessidade de mudanças de hábitos de trabalho. Por outro lado, é uma gigante oportunidade para agilizar processos e libertar as pessoas, para que, dentro da organização, possam abraçar novos desafios e se possam dedicar às responsabilidades de que mais gostam.

O papel dos líderes é fundamental mas, como refere Jaap Linssen, sócio-fundador da empresa holandesa OrangeTrail, “muitos líderes ainda não estão a tirar partido do poder das redes para liderar as suas empresas”.

A utilização de intranets sociais, ou plataformas sociais corporativas, é um poderoso instrumento da transformação digital enquanto potenciador e facilitador destas redes.

Estas intranets vão muito além do tradicional canal de comunicação top-down e do portal de serviços ao colaborador. Incluem espaços de trabalho colaborativo que colocam as pessoas no centro, extraindo o melhor que têm para dar, para benefício delas e da própria organização. As intranets sociais, e toda a estratégia de implementação que lhe está associada, são uma das formas mais seguras de sustentar a agilidade e qualidade de resposta às solicitações dos clientes e às exigências do volátil contexto envolvente.

“Usar tecnologia de redes sociais para liderar pode melhorar substancialmente o envolvimento dos colaboradores com a empresa, alinhar a organização às principais prioridades de negócio, ajudar a criar a cultura certa, e aumentar a velocidade de mudança da empresa”, diz Jaap que, com a sua equipa, é responsável por grandes histórias de sucesso na adoção de plataformas sociais em grandes empresas de renome mundial.

Por sua vez, James Dellow, consultor australiano focado na colaboração e na estratégia digital das empresas, diz que “as redes sociais corporativas são a ferramenta ideal para servir e envolver os colaboradores, em escala mas de forma genuína, sem o escudo dos portais impessoais”. Este, aliás, será o tema central da sua intervenção na conferência Social Now que se realiza em Lisboa, em maio próximo, e que contará também com a participação de Jaap Linssen e muitos outros profissionais, nacionais e estrangeiros.

A 7.ª edição desta conferência internacional vai também mostrar de que forma empresas como a Amadeus, a Immochan e a gigante cervejeira holandesa, usam as ferramentas sociais corporativas para suportar processos digitais, mais eficazes e mais eficientes.

Serão exemplos muito práticos e concretos de como as intranets sociais promovem um conjunto de comportamentos e hábitos de trabalho fundamentais para que a transformação digital seja possível.

  • Promovem a troca direta de conhecimento entre colaboradores, independentemente de hierarquias, equipas, funções, geografias ou fusos horários.
  • Tal, aumenta a rapidez de resposta da organização, quer seja para a resolução de um problema reportado por um cliente, para a colocação de um novo produto no mercado, etc.
  • Dão visibilidade ao conhecimento dos colaboradores, colocando-o à disposição da organização e facilitando a identificação de quem, na organização, é a melhor pessoa para integrar um novo projeto.
  • Justamente por darem visibilidade ao conhecimento dos colaboradores, as intranets sociais contribuem para o reconhecimento e valorização das pessoas, incentivando-as a dar o seu melhor.
  • Ajudam a criar coesão entre os colaboradores, aumentando o seu sentimento de pertença e reduzindo a probabilidade de quererem abraçar projetos profissionais noutras organizações.
  • Potenciam uma liderança em rede, onde os colaboradores se tornam agentes capazes de influenciar o sucesso da organização, e se sentem mais empenhados nos resultados obtidos.

Um grande desafio para as organizações parece ser a tangibilização destas oportunidades, através da definição de estratégias realistas de implementação de intranets sociais. Tal passa por perceber o impacto real que as ferramentas sociais têm nas organizações e a forma como elas se tornam verdadeiramente parte do dia-a-dia de trabalho, alavancando a tão cobiçada transformação digital.
Para perceber isto mesmo, o melhor é participar no Social Now que está aí à porta.

Por: Ana Neves (@ananeves), sócia fundadora e diretora-geral da Knowman, empresa de consultoria em gestão de conhecimento, aprendizagem e ferramentas sociais corporativas. Concebeu o formato inovador do Social Now, conferência internacional que organiza desde 2012.

Voltar à homepage

 

Mais artigos de interesse:

 

Facebook
image_pdfimage_print
Previous post

O Modelo CIDCLEAR no Coaching Sistémico de Equipas

Next post

Conheça as empresas vencedoras do prémio Kaizen Lean

Ana Silva

Ana Silva

No Comment

Deixar uma resposta