Atualidade

Verão traz mais emprego a Portugal

O setor da restauração e hotelaria apresenta a maior projeção para a criação líquida de emprego, entre julho e setembro deste ano. Na região Centro do país prevê-se um maior volume de contratação.

Os próximos meses de julho, agosto e setembro serão de férias para alguns portugueses, mas de procura de emprego para outros e, considerando que 18% das empresas portuguesas preveem um aumento nas contratações no terceiro trimestre do ano, haverá ofertas de trabalho, sobretudo no setor da restauração e hotelaria. Apenas 3% das empresas antecipam uma redução. A projeção para a criação líquida de emprego situa-se nos 15%, de acordo com o ManpowerGroup Employment Outlook Survey, um estudo realizado pela ManpowerGroup, que revela que o valor previsto é o mais alto desde que o estudo foi lançado em Portugal, no terceiro trimestre de 2016.

Os níveis de contratação aumentarão nos nove setores de atividade analisados, mas é na restauração e hotelaria que se regista o maior aumento, estando prevista uma criação líquida de emprego de 22%. Regista-se, no entanto, uma queda de sete pontos percentuais no setor, face ao trimestre anterior. Nos setores da agricultura, florestas e pescas, eletricidade, gás e água, a criação líquida de emprego é de 20%, de 15% no setor das finanças, seguros, imobiliário e serviços e de 14% nos setores da construção, transportes, logística e comunicações e comércio grossista e retalhista. A projeção mais baixa é de 10% na indústria.

Segundo o estudo desenvolvido pela ManpowerGroup, ainda que se verifique um aumento nos níveis de contratação em todo o país, o Centro de Portugal é a região onde as empresas mais irão contratar, projetando-se uma criação líquida de emprego de 17%. Contrariamente, o Norte apresenta a projeção mais baixa, de 11%.

As grandes empresas serão as responsáveis pela criação líquida de emprego de 34%. Seguem-se as pequenas e médias empresas, com uma projeção de contratação de 17% e 15%, respetivamente. Nas microempresas prevê-se uma criação líquida de emprego de 4%.

“Os resultados do ManpowerGroup Employment Outlook Survey para o terceiro trimestre de 2018 refletem a tendência crescente da economia nacional, projetando nas intenções de contratação em Portugal a continuidade de um clima positivo para os próximos três meses”, afirma Raúl Grijalba, managing director da região mediterrânica da ManpowerGroup. “É inegável que a transformação e os avanços tecnológicos têm vindo a possibilitar no seio das empresas novos modelos de negócio que, por sua vez, têm estimulado a economia e o crescimento de emprego. Esta previsão de crescimento deve ser analisada a dois níveis: pelas empresas que querem desenvolver uma força de trabalho que requer novas competências e pelas pessoas que ambicionam progredir nas suas carreiras profissionais”, refere.

imprimir

Previous post

Lisboa é uma das cidades mais caras do mundo para viver

Next post

Esperanza Ribas, DRH da Mars Iberia: “A partir do momento em que um colaborador passa a fazer parte do universo Mars torna-se responsável pelo negócio”

IIRH

IIRH

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *